Evelson de Freitas/AE - 20/11/2010
Evelson de Freitas/AE - 20/11/2010

Mesmo se título não vier, Corinthians avalia 2010 como ano positivo

Para a diretoria, equipe alvinegra suportou pressão e foi bem no centenário do clube

RAFAEL VERGUEIRO - estadão.com.br,

24 de novembro de 2010 | 09h41

SÃO PAULO - Independentemente da conquista ou não do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Corinthians afirma que o saldo da equipe em 2010, ano do centenário do clube é positivo. Além do Brasileirão, o time disputou o Campeonato Paulista (ficou em quinto lugar) e a Copa Libertadores (caiu nas oitavas de final diante do Flamengo).

Veja também:

linkCorinthians espera Ronaldo em campo na última rodada do Brasileirão

"O grupo forte que montamos suportou com maestria a pressão de enfrentar o ano do centenário. Ficou em quinto no Paulista, fez a melhor campanha da Libertadores [na primeira fase] e no Brasileirão sempre esteve entre os três primeiros", declarou o diretor de futebol corintiano, Mário Gobbi.

Para o dirigente, o índice de aproveitamento na temporada, mesmo se o Corinthians não levantar nenhum troféu, é altíssimo. "E vale lembrar que tivemos duas trocas de treinadores no meio do Campeonato Brasileiro. Só um grupo forte como este aguentaria esta pressão sem deixar de brigar pela ponta da tabela".

2011. Neste momento, o foco da equipe alvinegra é a conquista da competição nacional. Para que isso aconteça, o Corinthians tem que vencer Vasco (casa) e Goiás (fora) nas últimas duas rodadas e ainda torcer por pelo menos um tropeço do Fluminense diante de Palmeiras (fora) ou Guarani (casa).

No entanto, a diretoria já começa a planejar a próxima temporada, e mais uma vez o foco será a disputa da Copa Libertadores. Gobbi prefere ainda não falar em contratações, mas o atual grupo deve ser mantido - com exceção de William, que deve se aposentar, ou caso surja uma boa proposta por algum jogador.

"Nossa equipe já está montada, e é vencedora, estamos na Libertadores pelo segundo ano consecutivo e sempre disputando todos os títulos", destacou Gobbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.