Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Mesmo sem alvará, Palmeiras vai pedir para jogar na arena

Clube solicita nesta quarta-feira a alteração do local da partida contra o Atlético-MG, dia 8 de novembro, para o Allianz Parque

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2014 | 22h51

O Palmeiras resolveu que vai pedir nesta quarta-feira para que a Federação Paulista de Futebol e, consequentemente, a CBF, mude o local da partida contra o Atlético-MG, do Pacaembu para o Allianz Parque, apesar de diferenças em relação a alvarás. A partida será realizada dia 8 de novembro e a tendência é que a entidade aceite a alteração.

Mas isso não significa, necessariamente, que a partida seja na nova casa alviverde. Para o jogo poder ser realizado na arena, além da alteração ser confirmada pela CBF, é preciso também que a Polícia Militar dê aval e a Prefeitura tem que conceder o Habite-se, uma autorização para habitação e utilização de construções, comum em obras, algo que deve acontecer nos próximos dias.O problema maior pode ser a liberação da PM, que leva cerca de cinco dias para emitir um laudo para autorizar a realização de eventos no local.  

O Estado conversou com pessoas ligadas ao clube e à construtora e o fato é que o jogo só não vai acontecer na arena, se Polícia Militar não liberar dentro de um tempo hábil. O clube pode pedir a alteração do local da partida, mesmo que ainda não tenha tal aval. 

O Corpo de Bombeiros já permitiu que a partida seja realizada no estádio e com capacidade máxima, ou seja 43,6 mil lugares, mas a tendência é que o jogo tenha apenas 30 mil torcedores. A redução no número de torcedores se dá por vontade da WTorre e da AEG, empresa que gerencia os eventos da arena.

Eles entendem ser mais prudente não subir drasticamente o número de presentes no estádio, pois pode dar problemas na organização. Pular dos dez mil presentes - público do último evento-teste, no último - para 43,6 mil seria uma mudança muito brusca.

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, inicialmente disse que só pediria a mudança do local da partida caso todos os alvarás estivessem de acordo. Mas nesta terça-feira decidiu que vai pedir a alteração, mas deixou claro que só levará o time para jogar no Allianz Parque caso tenha a autorização da PM.

O Corpo de Bombeiros deu a autorização por entender que a construtora cumpriu com tudo o que foi pedido e não seria necessário outro testes para ter a certeza que o estádio está apto. O último evento-teste aconteceu no sábado, quando foi realizada a despedida de Ademir da Guia dos gramados - dez mil convidados ocuparam parte da arquibancada inferior.

Depois do jogo contra o Atlético-MG, o Palmeiras vai disputar duas partidas em casa. Dia 19 de novembro contra o Sport, e 7 de dezembro, contra o Atlético-PR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.