Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians

Mesmo sem atuar desde agosto, Corinthians sub-23 será mantido em 2020

Equipe deve custar cerca de R$ 220 mil em 2020 e disputará a Copa Paulista e o Campeonato Brasileiro de Aspirantes

João Prata, O Estado de S.Paulo

26 de dezembro de 2019 | 04h30

Na temporada em que deve apresentar déficit de R$ 144 milhões (sem contar as dificuldades para pagar o financiamento da arena), o Corinthians optou por manter sua equipe sub-23. O objetivo inicial era a criação de um time para disputar a Copa Paulista e o Brasileiro de aspirantes. Mas o elenco inchou ao longo de 2019, passou a contar com atletas devolvidos de empréstimos, e chegou a ter quase 40 jogadores.

Apesar de não apresentar nenhum resultado efetivo, o sub-23 será mantido em 2020 para disputar as mesmas competições. Segundo o diretor financeiro do clube, Matias Romano Ávila, a equipe não é um problema financeiro. "A folha salarial é muito pequena. Tem jogador no profissional que ganha mais do que a soma do sub-23. Isso não nos preocupa", disse em entrevista ao Estado.

Na próxima temporada, a folha salarial da equipe deve ser cerca de R$ 220 mil. O dinheiro, de fato, é menos da metade do que ganha o goleiro Cássio ou o lateral-direito Fagner, por exemplo. A questão é que é um custo que não se justifica. O Corinthians ub-23 está sem fazer um jogo oficial desde agosto, quando foi eliminado na primeira fase da Copa Paulista. O time também caiu na fase de grupos do Campeonato Brasileiro de Aspirantes. A meta para a próxima temporada é enxugar o elenco e ter um grupo com até 25 jogadores.

A contratação mais controversa para a equipe em 2019 e que causou polêmica foi a do meia Fran Papaiordanou, de 27 anos. Apesar de já não ter mais idade para o time, ele ficou no elenco. Nas competições dessa categoria, pelas regras, existe a possibilidade de até três jogadores acima da idade entrarem em campo.

Fran é filho do conselheiro Fran Papaiordanou, aliado do presidente Andrés Sanchez. Em abril, o mandatário justificou a presença de Fran como um favor feito ao dirigente. Fran disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Corinthians em 2011. Na sequência, passou por uma série de clubes do interior paulista sem conseguir se firmar. Retornou ao Corinthians neste ano e agora a diretoria acertou contrato com o jogador até o final do ano. Seu futuro em 2020 é incerto.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.