Mesmo sem certidões, Botafogo se diz seguro para estrear no Carioca

Ainda sem ter conseguido as Certidões Negativas de Débito (CNDs), exigidas para a participação em competições desde que passou a vigorar o Profut, o Botafogo entrou com um pedido de liminar no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) para evitar que seja impedido de estrear no campeonato Carioca. O time enfrenta o Bangu neste sábado, às 17h, em São Januário.

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

29 Janeiro 2016 | 18h14

O clube garante estar tranquilo quando à estreia, mas optou por entrar com um mandado de garantia para evitar qualquer percalço. O pedido será analisado pelo presidente do TJD, José Fernandes Teixeira, e a tendência é que ele decida ainda nesta sexta.

"Nós entramos com um pedido das CNDs na Receita Federal esta semana e estamos apenas aguardando a liberação. Está tudo em dia, mas essa liberação não depende de nós", disse ao Estado o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira.

O dirigente, porém, não demonstrou preocupação. "A lei do Profut indica que, caso as CNDs não sejam liberadas a tempo, o fato de ter protocolado o pedido já serve como garantia", destacou. "Estamos rigorosamente dentro da lei."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.