Mesmo sem muitos números a seu favor, Itália vence Ucrânia

A expressão "os números não mentem" não pode ser aplicada à vitória da Itália por 3 a 0 sobre a Ucrânia, nesta sexta-feira, em Hamburgo. Os italianos tiveram menos posse de bola, finalizaram menos e até tiveram menos escanteios a seu favor, mas mesmo assim, não tiveram dificuldades para bater os ucranianos e se classificar para a semifinal do Mundial.A Ucrânia ficou mais com a bola no pé. Form 41% de posse contra 59% dos italianos, que souberam aproveitar com muito mais qualidade este tempo. Aliás, a falta de qualidade foi o que mais marcou o jogo ucraniano, que mesmo finalizando mais vezes contra a meta de Buffon, 13 vezes com sete acertos, não conseguiu fazer um gol sequer. Já a Itália esbanjou competência, chutando dez e acertando o mesmo número de finalizações que a Ucrânia, porém, convertendo três gols.Outro detalhe que mostrou o despreparo do time do leste europeu foi o excessivo número de faltas. Foram 31, sendo três delas advertidas com cartão amarelo. Os italianos, por sua vez, só fizeram 15 faltas e não levaram nenhum cartão.O volante do Milan, Gennaro Gattuso foi eleito o melhor jogador da partida pela Fifa. O atleta foi o principal ladrão de bolas da equipe e que deu diversas oportunidades para contra-ataques para a Itália, que como já era esperado, superou a Ucrânia mesmo não estando com as estatísticas muito a seu favor.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Itália, 10; Ucrânia, 13 Finalizações certas: Itália, 7; Ucrânia, 7 Faltas cometidas: Itália, 15; Ucrânia, 31 Cartões amarelos: Itália, 0; Ucrânia, 3 Cartões vermelhos: Itália, 0; Ucrânia, 0 Escanteios: Itália, 1; Ucrânia, 3 Impedimentos: Itália, 2; Ucrânia, 2 Posse de bola: Itália, 41%; Ucrânia, 59% Melhor jogador da partida: Gennaro Gattuso (Itália)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.