Albert Gea| Reuters
Albert Gea| Reuters

'Messi, Neymar e Suárez não são máquinas', diz Luis Enrique

Comandante da equipe catalã afirma que apesar de serem os melhores jogadores do mundo, não são invencíveis

Estadão Conteúdo

04 de abril de 2016 | 13h17

Dois dias depois da derrota no clássico com o Real Madrid, em casa, o técnico Luis Enrique reiterou sua confiança no elenco do Barcelona e pediu compreensão à torcida nesta segunda-feira, véspera de mais um jogo duro do time catalão na temporada. Nesta terça, o Barça vai encarar o Atlético de Madrid, em casa, no jogo de ida das quartas de final da Liga dos Campeões.

"Messi, Neymar e Suárez são os melhores do mundo, mas não são máquinas. Porque entre ser o melhor e ser invencível ou insuperável há uma grande distância", ponderou o treinador, ainda respondendo perguntas sobre a derrota de virada, por 2 a 1, para o Real. O trio ofensivo foi alvo de seguidas críticas pela fraca atuação no sábado.

Os elogios e o voto de confiança também tiveram como alvo os demais jogadores do elenco catalão. "São jogadores competitivos e totalmente confiáveis. Tenho um perfil de jogadores único e diferente. Vamos dar o nosso máximo, tenho certeza. E depois vamos ver se ganharemos ou não. Mas nosso time tem nível suficiente para continuar jogando como vem fazendo nos últimos meses."

Para o treinador, não há qualquer motivo para mudar o estilo de jogo do Barcelona. "Tenho fé cega nos meus jogadores e no caminho que levou o Barcelona a ganhar muitos títulos", declarou. "Queremos ter a posse de bola no campo do adversário e nosso trabalho será evitar o menor número possível de transições para evitar os contra-ataques".

Além de reiterar a confiança no seu elenco, Luis Enrique reconheceu os perigos que o Atlético oferece ao time catalão. "Eles vão complicar a nossa vida. É um time de nível Top, muito perigoso em diferentes aspectos, com diferentes formações. Por isso está onde está e é um dos grandes", afirmou, lembrando que o Atlético ocupa a vice-liderança do Campeonato Espanhol, seis pontos atrás do próprio Barça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.