Divulgação/Fifa
Divulgação/Fifa

Messi abre a escolha da Seleção Mundial da Fifa de 2013

Por ter sido o Bola de Ouro da entidade, argentino tem o direito de dar o primeiro voto: 11 jogadores serão eleitos pelos colegas

O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2013 | 19h50

SÃO PAULO - O argentino Lionel Messi foi o primeiro a votar nesta sexta-feira na escolha da Seleção Mundial da Fifa, que anualmente escolhe os 11 jogadores que mais brilharam na temporada. Messi tem a honra porque é o ganhador da Bola de Ouro da Fifa, e nesta condição, o primeiro a colocar o boto na urna. Nest eleição, somente os jogadores participam. "Na verdade, fico muito feliz por ser o primeiro mais uma vez", disse Messi após posar para fotos após seu voto. "É motivo de orgulho saber que os eleitores são companheiros meus, porque isso transforma a eleição em algo muito especial para todos nós". Em seguida à escolha do craque argentino, foi a vez de seus companheiros de Barcelona fazerem o mesmo. "Um jogador sabe por que outro jogador é bom, e isso torna o fato de fazer parte deste time dos sonhos um prêmio significativo."

Faz cinco anos que a Fifa e a Federação Internacional de Jogadores Profissionais realizam a escolha desta seleção do mundo. O time eleito é anunciado na festa da entrega da Bola de Ouro da Fifa, a próxima marcada para o dia 13 de janeiro, em Zurique, na Suíça, onde fica a sede da entidade presidida por Joseph Blatter. Desta vez, Neymar participa pela primeira vez. O atacante do Barcelona é um dos candidatos a receber muitos votos, embora tenha a acabado de desembarcar na Europa.

Na edição de 2012, os escolhidos foram: Iker Casillas; Sérgio Ramos, Gerard Piqué, Daniel Alves e Marcelo; Xabi Alonso, Xavi e Andrés Iniesta; Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Radamel Falcao. Uma curiosidade deste eleição foi que todos os jogadores apontados atuavam no futebol espanhol. Messi, quatro vezes eleito Bola de Ouro da Fifa, e o português Cristiano Ronaldo ostentam o recorde de participações na seleção dos sonhos: seis vezes cada um. Já há 50 mil cédulas espalhadas por 68 países da África, América, Ásia e Europa. A Federação dos Jogadores realiza a enquete desde 2005, mas somente em 2009 ela ganhou o aval da Fifa.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterFifaMessiseleção da Fifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.