Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Alejandro Pagni/AFP
Alejandro Pagni/AFP

Messi confessa receio de contrair covid-19 durante a Copa América no Brasil

Craque da Argentina entra em campo nesta segunda-feira para o jogo de estreia contra o Chile

Ramiro Scandolo, Reuters

14 de junho de 2021 | 09h27

Lionel Messi, craque da Argentina, confessou que teme contrair covid-19, em meio a uma série de infecções em times rivais. A Argentina entra em campo nesta segunda-feira para enfrentar o Chile, no Engenhão, em sua estreia na Copa América.

Jogadores ou dirigentes de Bolívia, Colômbia e Venezuela foram diagnosticados com o vírus mesmo antes de o torneio sul-americano começar no domingo, com vitória do Brasil diante da Venezuela.

Messi disse que o medo de contrair o vírus é generalizado no elenco. "Isto nos preocupa, porque é um risco para todos pegar a covid", afirmou o craque argentino. 

"Tentamos ser cuidadosos, mas não é fácil. Estas coisas acontecem. Tentaremos fazer tudo que pudermos para que ninguém a pegue, mas às vezes não depende somente de nós mesmos", acrescentou Messi.

Não se acredita que Messi tenha sido vacinado, embora a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) tenha dito em abril que recebeu vacinas e que pretendia aplicá-las a todos os jogadores antes do início da Copa América. 

A Argentina deveria ter sido uma das sedes da Copa América deste ano, mas desistiu na última hora devido a uma disparada de casos de covid-19. O torneio foi transferido ao Brasil, apesar de o número de mortos do País ser o segundo maior do maior do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.