Reprodução/Barcelona Instagram
Reprodução/Barcelona Instagram

Messi é garoto-propaganda da nova terceira camisa do Barcelona para 2020/2021

Apesar de todo clima ruim devido à novela da eventual saída do argentino, clube catalão usa sua imagem para divulgar uniforme

Redação, Estadão Conteúdo

07 de setembro de 2020 | 10h44

Apesar de todo clima ruim proporcionado para a permanência de Lionel Messi no Barcelona, o time catalão usou a imagem do craque argentino, nesta segunda-feira, para divulgar o lançamento da terceira camisa do time a ser utilizada na temporada 2020/2021.

Com a cor rosa dominante, além da verde, o novo uniforme foi apresentado nas redes sociais do clube espanhol e Messi é um dos atletas que fazem parte do vídeo. A produção parece ser uma montagem.

Segundo informações do clube, o rosa do céu com o verde azulado do mar são referências ao amanhecer na cidade catalã. As cores também refletiriam a tecnologia usada para a confecção dos equipamentos, com o rosa representando a leveza do tecido, e os verdes indicando uma sensação de frescor.

Messi é aguardado no CT Joan Gamper nesta semana para retomar os treinamentos com a equipe, depois de não aparecer durante a última semana. Na sexta-feira, o astro informou aos seus fãs iria cumprir seu contrato com o Barcelona até o fim da temporada, que se encerra em junho de 2021.

Dessa forma, o jogador argentino permanece no clube que o lançou no futebol 16 anos atrás. Seu desejo era deixar o clube juntamente com alguns de seus companheiros após a contratação do técnico holandês Ronald Koeman.

Messi havia enviado um pedido de rescisão oficial ao Barcelona na semana passada, em caráter irrevogável. Mas teve de mudar de opinião ao ser questionado sobre multa rescisória de R$ 4,3 bilhões. O jogador e seu estafe queriam romper o acordo sem qualquer ônus. Mas como seria necessário entrar numa briga jurídica com o clube, o camisa 10 repensou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.