Lluis Gene/ AFP
Lluis Gene/ AFP

Messi envia documento que formaliza desejo de deixar o Barcelona

Depois de se reunir com o técnico Koeman, atacante teria enviado pelo correio um 'burofax', recurso utilizado para a entrega de documentos urgentes, com sua decisão

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2020 | 15h18

Escolhido em seis temporadas como o melhor jogador de futebol do mundo e depois de passar duas décadas defendendo as cores do Barcelona, o astro argentino Lionel Messi, de 33 anos, está muito próximo de deixar o clube catalão. O atacante comunicou à diretoria do clube que não deseja continuar na equipe após se reunir com o novo técnico, o holandês Ronald Koeman. Seu contrato possui cláusula de rescisão unilateral ao término da temporada, o que viabilizaria a vontade do jogador de sair. Seu atual vínculo com clube se estende até junho de 2021.

A informação foi divulgada pela emissora TyC Sports e pelo jornal Olé, ambos da Argentina. Além deles, o periódico espanhol Marca também divulgou a notícia na Europa. De acordo com as publicações, e com agências de notícias, como a Associated Press, os advogados de Messi teriam enviado pelo correio um “burofax” ao Barcelona, recurso utilizado na Espanha para o envio de documentos urgentes.

O meio escolhido pelo o argentino para informar os dirigentes catalães tem um objetivo: formalizar seu desejo de sair. Segundo o Marca, o prazo para que o argentino utilizasse a cláusula de rescisão se expirou em junho. No entanto, Messi acredita que em decorrência das mudanças no calendário europeu, ele ainda pode acionar o recurso e anular o contrato. 

Em linhas gerais, Messi teria decidido deixar o clube em que chegou quando tinha apenas 13 anos por estar decepcionado com o projeto esportivo apresentado para ele por Koeman, que foi contratado para fazer uma renovação no desgastado elenco do clube espanhol.

Nessa renovação, o treinador holandês informou que o atacante uruguaio Luis Suárez, amigo pessoal da estrela argentina, estava fora dos planos do clube para os próximos anos. Além dele, Koeman também anunciou que outro atacante sul-americano, o chileno Artur Vidal, também próximo de Messi, deixará o time. Além dos dois, o Barcelona anunciou que Rakitic, Umtiti e Firpo não jogarão mais pelo time e podem ser usados como moedas de troca com outros clubes. Busques, Sergi Roberto e Piqué, todos amigos de Messi, também poderiam deixar o elenco. 

RESPOSTA

Segundo os diários espanhóis, a diretoria do Barcelona confirmou o recebimento do documento. Após convocar uma reunião urgente, o clube teria respondido Messi com um pedido para que o argentino fique e encerre a carreira na equipe catalã.

O presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, já manifestou que conta com a presença do atacante para a próxima temporada. De acordo com o mandatário, Messi só poderá deixar o clube catalão se alguma equipe pagar sua multa rescisória, avaliada em 700 milhões de euros (R$ 4,6 bilhões).

Desde a goleada sofrida para o Bayern de Munique por 8 a 2 nas quartas de final da Liga dos Campeões, Messi não faz aparições públicas. De acordo com a rádio catalã RAC1, o argentino teria deixado claro aos dirigentes do clube que se via mais fora da equipe do que dentro. Essa mesma informação foi dada pelo jornalista brasileiro Marcelo Bechler, do Esporte Interativo. 

Após a notícia sobre o envio do documento, Messi ganhou apoio de Carles Puyol. O ex-zagueiro e ídolo do Barcelona publicou uma mensagem para o craque em sua conta no Twitter. “Respeito e admiração, Leo. Todo meu apoio, amigo”, escreveu. A publicação foi “curtida” por Luis Suárez. 

FUTURO

Se confirmar a despedida do Barcelona, Lionel Messi já tem vários clubes candidatos a recebê-lo como reforço. Clubes como Manchester City, onde voltaria a trabalhar com Pep Guardiola, Manchester United, Inter de Milão e Chelsea podem ser os destinos do argentino. 

Um fator que pode ajudar craque a decidir por Milão é que recentemente ele comprou na cidade um confortável e amplo apartamento em uma cobertura. Outra possibilidade é o craque topar fazer companhia para Neymar no Paris Saint-Germain ou até mesmo com Cristiano Ronaldo na Juventus.

CARTA

"Por meio desta carta, eu, Lionel Andrés Messi Cuccitini, solicito a rescisão do contrato de vínculo empregatício que atualmente ocupo em seu distinto clube, com base na cláusula nº 24 que me permite usufruir desse poder.

Agradeço todas as oportunidades de crescimento pessoal e preparação profissional que me foram oferecidas durante o tempo em que trabalhei. Aprendizados que me permitiram consolidar meu perfil técnico e humano, mas por razões pessoais, espero que esta difícil decisão seja recebida pela administração da melhor maneira."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.