Steve Marcus/ Reuters
Steve Marcus/ Reuters

Messi joga diante da Rússia, mas será poupado contra a Nigéria

Técnico Jorge Sampaoli confirmou a escalação do craque no amistoso deste sábado

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2017 | 16h38

Na véspera do duelo diante da Rússia, o técnico Jorge Sampaoli confirmou nesta sexta-feira a escalação de Lionel Messi no amistoso que marcará a reinauguração do Estadio Luzhniki, palco da final da Copa do Mundo do ano que vem. O astro do Barcelona estará em campo neste sábado, mas deverá desfalcar a Argentina no duelo seguinte, contra a Nigéria, terça que vem, em Krasnodar.

Mais notícias das Eliminatórias da Copa do Mundo

"Fui eu que propus ao Messi jogar apenas uma partida. Talvez ele quisesse jogar as duas. Sua felicidade sempre esteve no campo", explicou Sampaoli. "Vejo o Leo muito maduro. Posso estabelecer um diálogo de treinador para jogador", completou.

Sampaoli não confirmou a escalação para encarar os russos, mas deve aproveitar o amistoso para observar alguns nomes que vêm tendo poucas chances. Entre eles, o meia Giovani Lo Celso, de apenas 21 anos, promessa argentina que busca seu espaço no Paris Saint-Germain.

"A vantagem que tem o Gio é que pode estabelecer um vínculo com o Messi dentro do campo de jogo", considerou o treinador. "Para nós, vai ser determinante encontrar vínculos dentro de campo com Messi. Mas não devemos esperar todo o tempo que este seja o argumento definitivo."

A declaração soou como uma resposta a Paulo Dybala, destaque da Juventus que disse recentemente não se sentir confortável atuando ao lado de Messi, já que ambos costumam ocupar faixa de campo semelhante. Sobre o assunto, porém, Sampaoli prometeu buscar soluções.

"Dybala se destaca muitíssimo na Juventus e Leo é o melhor do mundo. Se esta relação tiver produtividade para o futuro, a Argentina pode somar e ser mais contundente. Temos que trabalhar para isso. Este tipo de relação é natural e às vezes é preciso provocar um vínculo diferente para que aconteça. Devemos buscar a inserção do Paulo no time ao lado do Messi quando for possível", projetou.

Apesar de não ter confirmado, o treinador deverá escalar a Argentina neste sábado com: Sergio Romero; Mascherano, Germán Pezzella e Otamendi; Enzo Pérez, Kranevitter, Lo Celso e Eduardo Salvio; Messi, Agüero e Di María.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.