Joan Monfort/AP
Joan Monfort/AP

Messi marca, mas Barcelona leva gol no fim e tropeça diante do Cádiz no Espanhol

Com a igualdade, clube catalão soma apenas um ponto e fica a oito do líder Atlético de Madrid

Redação, Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2021 | 12h32

O Barcelona viveu uma de suas piores semanas recentemente. Depois de ser goleado pelo Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões e ficar muito perto de ser eliminado nas oitavas de final, o time catalão tropeçou no Cádiz neste domingo, ao empatar por 1 a 1 no Camp Nou, pelo Campeonato Espanhol.

Lionel Messi foi às redes em cobrança de pênalti e atingiu uma marca histórica na partida, mas os visitantes buscaram o empate também em penalidade com Álex Fernández nos minutos finais do jogo, válido pela 24ª rodada do torneio nacional.

O resultado fez com que o Barcelona ficasse com 47 pontos, na terceira colocação, mais distante do vice-líder Real Madrid, com 52, e a oito do líder Atlético de Madrid, que tropeçou na rodada ao perder para o Levante por 2 a 0. O Cádiz soma 25 pontos e ocupa a 14ª colocação.

Apenas Messi pôde comemorar pelo lado do Barcelona. Além de chegar aos 16 gols no Campeonato Espanhol e se igualar ao amigo Luis Suárez na artilharia do torneio, o craque argentino também atingiu uma marca histórica ao se tornar o atleta com mais jogos disputados na La Liga, com 506 partidas, superando o já aposentado e ex-colega Xavi Hernández (505).

Messi marcou pela primeira vez diante do Cádiz, um dos poucos times que ainda não havia sido vítima do meia. Aos 31 minutos do primeiro tempo, Pedri foi derrubado na área. O astro argentino deslocou o goleiro Ledesma com um toque leve e de muita categoria para abrir o placar no Camp Nou. O Cádiz se tornou o 38º clube na liga espanhola a levar gol do jogador eleito melhor do mundo em seis ocasiões.

O time anfitrião ainda marcou duas vezes no primeiro tempo, com De Jong e Pedri, mas ambos os tentos foram anulados por impedimento. Os visitantes saíram para o jogo em busca do empate na etapa final e deram espaços ao Barcelona, que, porém, não aproveitou e não conseguiu vazar mais vezes a pior defesa do torneio.

Para piorar, sofreu o castigo no fim. Lenglet errou o tempo de bola e derrubou Lozano na área. Aléx Fernandez converteu a penalidade aos 44 minutos sem chances para Ter Stegen e decretou o empate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.