Messi projeta próxima temporada com 'grande otimismo'

Lionel Messi, que desembarcou em solo polonês nesta terça-feira para o amistoso que o Barcelona fará contra o Lechia Gdansk, logo mais, às 15h45 (horário de Brasília), está confiante de que terá uma próxima temporada europeia de maior sucesso do que a última. Embora tenha sido campeão espanhol e conquistado um recorde histórico de gols em um só ano ao fechar 2012 com 91 bolas na rede, o astro argentino amargou lesões durante a reta final da edição passada da Liga dos Campeões, na qual seu time foi atropelado pelo Bayern de Munique nas semifinais da competição.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 08h49

Para completar, Messi lamentou o fato de que o Barça viu Tito Vilanova ter uma recaída no tratamento de um câncer e se ver obrigado a deixar de vez o cargo de técnico da equipe, no último dia 19, em plena pré-temporada do time espanhol.

Messi, entretanto, se vê pronto para iniciar uma nova jornada de sucesso pelo Barcelona, agora sob o comando do seu compatriota Gerardo Martino, recém-contratado.

"Chego para esta temporada com grande entusiasmo, e grande otimismo. Como eu sempre tento fazer", disse o atacante, durante premiação na qual foi eleito o melhor jogador do mundo pelo site goal.com, que reproduziu nesta terça as suas declarações.

"Foi uma temporada complicada, apesar de termos vencido La Liga (o Campeonato Espanhol). A Liga foi um título importante, pois é resultado de um trabalho realizado ao longo de um ano inteiro, mas nós tivemos que passar por muitos problemas e coisas que nos afetaram - lesões, coisas que impediram nossa reação em momentos importantes e, lamentavelmente, a doença de Tito", destacou o argentino.

Messi ainda lembrou dos sentimentos diferentes que viveu sob o comando de Vilanova, que conseguiu levar o Barcelona a uma campanha histórica no Espanhol, na qual o time somou 100 pontos, antes de se ver obrigado a pedir demissão por razões de saúde. "O melhor momento do ano foi, sem dúvidas, quando ficamos sabendo que éramos matematicamente campeões. O pior, sem dúvidas, foi quando soubemos da recaída que sofreu nosso técnico, Tito Vilanova", pontuou o jogador, que já havia sido dirigido pelo comandante nas categorias de base da equipe espanhola.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelonaMessi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.