Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP

Messi renova com Barcelona até 2021 e multa rescisória é fixada em R$ 2,7 bilhões

Com renovação, clube catalão põe fim a especulações de uma possível saída do atacante argentino

Estadao Conteudo

25 Novembro 2017 | 10h30

O Barcelona anunciou neste sábado a renovação de contrato com Lionel Messi até 30 de junho de 2021. Em seu site oficial, o clube catalão ainda informou que agora a multa rescisória foi fixada em 700 milhões de euros (cerca de R$ 2,7 bilhões).

+ Messi recebe 4.ª chuteira de ouro e divide feito com companheiros do Barcelona

O clube e o jogador argentino já haviam se manifestado em julho sobre um acerto verbal por mais quatro temporadas. Na época, o jornal espanhol Marca especulou que a cláusula de rescisão do novo contrato fosse de 300 milhões de euros (R$ 1,12 bilhão).

Por conta da demora entre o anúncio verbal e a formalização, a imprensa espanhola chegou a especular que Messi poderia deixar o Barcelona, o que não aconteceu. O craque argentino está em sua 14ª temporada com a camisa do time catalão e a tendência é que se aposente na Espanha.

Messi chegou ao Barcelona em 2000, com 13 anos, contratado junto ao Newell 's Old Boys. Sua estreia no profissional aconteceu quando tinha 16 anos, em 2004, em um amistoso contra o Porto. A primeira partida oficial foi no ano seguinte, contra o Espanyol.

No Barcelona, Messi conquistou todos os títulos possíveis. Coletivamente, foram 5 Copas do Rei, sete Campeonatos Espanhóis, três Ligas dos Campeões e três Mundiais de Clubes, entre outros. Junto com Andrés Iniesta, Messi é o jogador do time catalão que mais levantou taças. São 30 no total.

Individualmente, tem cinco Bolas de Ouro, o prêmio de melhor jogador do mundo. No Barcelona, disputou 602 jogos oficiais e marcou 523 gols. Na atual temporada, já balançou as redes por 16 vezes em 19 jogos. Sua primeira partida de contrato novo deverá ser contra o Valencia, neste domingo, no duelo entre o primeiro e o segundo colocados do Campeonato Espanhol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.