REUTERS/Benoit Tessier
REUTERS/Benoit Tessier

Messi vê Benzema perto da Bola de Ouro, mas afirma que Real Madrid não é o melhor da Liga

'Sei o tamanho do Real Madrid, vivi isso por muitos anos. Do nada, eles fazem um gol e mudam tudo na partida', disse o argentino

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2022 | 14h53

Lionel Messi fez elogios a Karim Benzema, nesta segunda-feira, e colocou o atacante francês como maior favorito ao prêmio Bola de Ouro. O argentino, contudo, afirmou que o Real Madrid, campeão da Liga dos Campeões no sábado, em Paris, não era o melhor time da competição.

"Acredito que não há dúvidas, está muito claro que Benzema fez um ano espetacular e terminou se consagrando com o título da Liga dos Campeões, sendo fundamental das oitavas de final em diante. Acho que não há dúvidas sobre o vencedor do prêmio neste ano", disse Messi, em entrevista ao canal TyC Sports.

O argentino é o atual dono da Bola de Ouro, numa premiação em que dividia o favoritismo com o polonês Robert Lewandowski. Na ocasião, muitos jornalistas e fãs criticaram a decisão de dar o prêmio a Messi por considerar que o rival havia feito melhor temporada na Europa.

Apesar dos elogios a Benzema, Messi afirmou, sem citar outros clubes, que o Real Madrid não foi o melhor time ao longo da Liga dos Campeões. "O Real nos derrubou. Nem sempre ganha o melhor. O Real Madrid, sem tirar qualquer mérito e porque é o campeão da Liga e sempre está por ali, não era o melhor time desta Liga dos Campeões", disse, referindo-se à eliminação do seu Paris Saint-Germain para o time espanhol que enfrentou diversas vezes quando defendia o Barcelona.

"Sei o tamanho do Real Madrid, vivi isso por muitos anos, quase toda a vida. Do nada, eles te fazem um gol e mudam tudo numa partida. E também sei que, nos primeiros 15-20 minutos, eles vêm para cima. Se você supera isso, o jogo muda", afirmou, sem fazer referência ao futebol apresentado pelo time espanhol na vitória sobre o Liverpool por 1 a 0, no sábado.

Messi também comentou sobre a finalíssima entre Argentina e Itália, na quarta-feira, na partida que vai reunir os atuais campeões da Copa América e da Eurocopa, ambas disputadas no ano passado. "Queremos ganhar esse jogo. Somos um grupo que joga cada partida como se fosse uma final. Quando nossa seleção tem a bola, jogamos bem", projetou.

A partida desta quarta, marcada para Wembley, em Londres, gera expectativa sobre o desempenho da Itália, que decepcionou seus torcedores por não conseguir a vaga na Copa do Mundo do Catar, no fim do ano. "É uma loucura a Itália ter vencido a Eurocopa e não estar no Mundial, com tudo o que significa a Itália para a história das Copas", lamentou o atacante argentino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.