México decide em março se irá se candidatar à Copa 2018

Dirigentes mexicanos avaliarão custos que o Mundial traria ao país; Fifa apóia a candidatura

Ansa,

20 de fevereiro de 2008 | 10h13

O Conselho de Donos dos times de futebol mexicanos determinará, em março, se o México se candidata oficialmente para organizar a Copa de 2018, como contou nesta terça-feira o presidente da Federação Mexicana de Futebol, Justino Compeán. No domingo, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, citou o país como um dos interessados em concorrer à realização do campeonato de 2018, junto com Inglaterra, Estados Unidos, Espanha-Portugal, Rússia, China, Japão e Austrália.  Em 31 de março esperamos contar com o apoio da Assembléia (o Conselho de Donos) para solicitar a tabela de responsabilidades. Acredito que vale a pena a tentativa, porque o México está preparado para realizar uma terceira Copa do Mundo, mas somos operadores de uma Assembléia e funcionários de uma Federação cuja assembléia dita os objetivos", disse Justino Compeán. Segundo o dirigente, devem "fazer essa consulta e esperar que a Assembléia aceite que vamos por esse grande objetivo que é solicitar uma Copa, além disso temos que falar com as autoridades do país, porque é trabalho de muitos, já que a estrutura de trabalho é bem complexa".  "Apenas então poderia ser apresentada a solicitação diante da Fifa", explicou o dirigente mexicano, que considerou que a disputa para organizar a Copa do Mundo "agora é mais forte" porque "há muitos competidores e países que estão se juntando para organizá-lo".  Se o sistema de estabelecimento das sedes tivesse continuado aplicando o princípio da rotação continental "estaria entre os Estados Unidos e nós, mas agora que se abre a uma licitação livre, toda a Europa quer", analisou Compeán.  O presidente da Federação Mexicana adiantou que "a concorrência será difícil" e afirmou que seu país tem experiência para realizar outra edição desse grande evento mundial do futebol, mas enfatizou: "Precisamos das autorizações chave, de um lado da Assembléia da Primeira Divisão, e por outro das autoridades federais".  Ressaltou que "se queremos pedir uma Copa devemos ter infra-estrutura, senão é pedir por pedir". O Conselho dos Donos está integrado por 14 grandes empresários, dos quais se destacam os proprietários das redes Televisa e TVAzteca, as empresas de cimento Cruz Azul e Cemex e a cervejeira Grupo Modelo.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do MundoCopa 2018FifaMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.