Henry Romero/ Reuters
Henry Romero/ Reuters

México enfrenta os EUA e pode ficar muito próximo da Copa do Mundo

Em caso de vitória neste domingo, os mexicanos poderão garantir a classificação

Estadao Conteudo

11 de junho de 2017 | 08h54

Há um ano, o colombiano Juan Carlos Osorio quase ficou desempregado. O México levou arrasadores 7 a 0 do Chile em plena semifinal da Copa América Centenário e torcida e imprensa do país o queriam longe da seleção. A federação local, porém, bancou a permanência do treinador e a recompensa está próxima: os mexicanos estão bem próximos da vaga na Copa da Rússia e estarão virtualmente classificados se vencerem os Estados Unidos na noite deste domingo, a partir das 21h30, no estádio Azteca.

O hexagonal final da Concacaf, que concede três vagas diretas no Mundial e dá ao quarto colocado a chance de tentar um lugar por meio de uma repescagem, está entrando na sexta das dez rodadas. Ou seja, até agora só chegou à metade. Mas a campanha do México e tão boa (13 pontos em cinco partidas) que, em caso de triunfo sobre os EUA, a viagem para a Rússia poderá vir já nesta rodada - dependendo dos resultados de Panamá x Honduras e Costa Rica x Trinidad e Tobago, jogos marcados para terça-feira.Isso porque seu mais próximo perseguidor, a Costa Rica, tem oito pontos, e os Estados Unidos somam sete. O Panamá está em quarto, com apenas seis.

Osorio está otimista, apesar de reconhecer o perigo representado pelos americanos. "Vamos dar tudo para ganhar e por continuar nos aproximando do objetivo", disse o treinador. "Enfrentaremos um rival muito difícil."

O colombiano conta com a força da torcida para ajudar a seleção, além de outro fator que poderá fazer diferença: ele poupou vários jogadores na partida de meio de semana (3 a 0 sobre Honduras) especialmente para o confronto com os Estados Unidos. Entre os "descansados" estão Javier Hernández, Héctor Moreno, Andrés Guardado, Miguel Layún e Rafael Márquez.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMéxicoEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.