México promete "morrer em campo" para avançar na Copa

Os jogadores da seleção mexicana visitaram nesta terça-feira o presidente do país, Vicente Fox, e o volante Pavel Pardo, em nome do grupo, prometeu "morrer em campo", se preciso, para levar a seleção mais longe nesta Copa do Mundo do que em qualquer das campanhas anteriores. "Nosso compromisso é avançar passo a passo. Queremos superar o que foi feito pelas seleções anteriores e deixar nossa marca", disse Pardo, que joga no América. Ele afirmou que a busca "pela melhor preparação" foi o motivo que levou a equipe a ser a primeira a se reunir para a Copa - os jogadores, à exceção daqueles que atuam no futebol europeu, estão reunidos desde abril, e se despedem do país nesta sexta-feira, com um amistoso no Estádio Azteca diante da República Democrática do Congo. As quartas-de-final são até hoje o maior feito mexicano em Mundiais - em duas ocasiões, 1970 e 1986, ambas as vezes em que o país foi a sede da Copa. Nas duas últimas edições, o México caiu nas oitavas-de-final - foi eliminado pela Alemanha, em 1998, e pelos Estados Unidos, em 2002.

Agencia Estado,

09 Maio 2006 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.