México tenta provar sua força diante do Irã

O domingo é dia de comprovações para o México. Hora de provar em campo que tem condições de se igualar ao futebol argentino e brasileiro, como frisam seus dirigentes. De que a seleção não chegou à toa à posição de cabeça de chave de um Grupo da Copa, o D. De que as palavras ambiciosas do técnico Ricardo Lavolpe (sonha com, no mínimo as quartas-de-final) vão muito além de promessas. O duelo contra o Irã, time sem muita força, mas com disposição de sobra, às 13 horas (de Brasília) em Nuremberg, será a primeira oportunidade para mexicanos transformarem em resultados o blábláblá dos últimos dias.Ricardo Lavolpe já adiantou, na sexta-feira, respeitar, mas não temer rivais. Chegar às quartas é apenas o primeiro passo de um projeto ambicioso de comissão técnica e dirigentes mexicanos. O país que sediou os Mundiais de 1970 e 1986 sonha entrar para o seleto grupo de vencedores de Copa do Mundo. Por isso, segura a maioria de seus craques nas equipes mexicanas. Jogar na Europa é fato raro no elenco.A aposta está nos pés do goleador Borgetti. Neste domingo, quantos mais gols fizer, melhor. Contra o Irã, vencer virou questão de honra. Os mexicanos querem levar vantagem sobre Portugal, pela lógica o adversário a ser batido no grupo (o duelo será dia 21), no saldo de gols.Mas cuidados não fazem mal a ninguém. Apesar de serem considerados zebras, os iranianos estão bastante empolgados para o encontro. Seu técnico, o croata Branko Ivankovic, fala em surpreender na velocidade. Ele usa da tática de elogiar o rival, colocá-lo no céu, para deixá-lo bastante à vontade e, claro, um pouco desconcentrado. Tudo para encaixar o contra-ataque dos sonhos. México x IrãMéxico: Sanchez; Salcido, Piñeda, Rafa Marquez e Osorio; Castro, Torrado, Naelson e Pardo; Borgetti e Franco. Técnico: Ricardo Lavolpe.Irã: Mirzapour; Kaabi, Rezaei, Golmohammadi e Nosrati; Mahdavikia, Nekounam, Tomotian e Hashemian; Karimi e Daei. Técnico: Branko Ivankovic.Árbitro: Roberto Rosetti (ITA)Local: Frankensatadion, em Nuremberg.Horário: 13 horas (de Brasília)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.