México vai colocar Holanda à prova no calor cearense

Na primeira fase da Copa, o México jogou suas três partidas na região Nordeste do País, lidando com altas temperaturas e se saindo bem. Já a Holanda, seu adversário por uma vaga nas quartas de final da Copa neste domingo em Fortaleza, atuou na Bahia e em dois estados que o inverno costuma ser mais rigoroso que no norte do País: São Paulo e Rio Grande do Sul. Desta forma, apesar de ter disputado duas partidas às 13h, os europeus terão de lidar pela primeira vez com um clima realmente quente. "Nós treinamos e obviamente é muito quente, mais que no Rio e nas outras cidades que nós jogamos. Só que o calor é para os dois. Estamos bem preparados", avisa o atacante Fer.

PAULO FAVERO E SERGIO TORRES, Agência Estado

28 de junho de 2014 | 11h58

A Holanda disputou partidas em Salvador, Porto Alegre e São Paulo na primeira fase do Mundial e agora terá a experiência de jogar uma partida decisiva em Fortaleza, local bem mais quente que as outras sedes, e no horário das 13h, quando o sol está a pino. A previsão para o momento do confronto contra o México é de um calor de 31ºC, sem expectativa de chuva. Ou seja, os europeus sentirão na pele as dificuldades de um clima bem quente. "Eu estive aqui há um ano e estava mais quente. A umidade é tão alta que vai afetar o jogo. Essa é a razão pela qual a gente tentou colocar o grupo no melhor condicionamento possível. Vai afetar também os mexicanos, mas eles estão mais acostumados", comenta o técnico Van Gaal.

O calor do Brasil foi avaliado pela comissão técnica da Holanda como um dos percalços da equipe nesta Copa. Principalmente se a seleção holandesa se classificasse em primeiro lugar no grupo B, como ocorreu. No planejamento para o Mundial, o comando técnico holandês realizou treinos no final da manhã no Rio de Janeiro, onde, apesar do inverno, o calor pode superar sem dificuldades os 30 graus centígrados, assemelhando-se a temperaturas nordestinas. "Tomara que tenha parada técnica, mas vamos colocar garrafinhas em volta da nossa área técnica para que os jogadores bebam à vontade. A desidratação é uma preocupação e todos meus jogadores sabem disso", diz Van Gaal.

O objetivo dos treinamentos no final da manhã era, na medida do possível, acostumar os jogadores às condições ambientais que seriam encontradas nas partidas, especialmente na primeira (goleada de 5 a 1 na Espanha), jogada em Salvador, e o confronto das oitavas, em Fortaleza. Se vencer o México neste domingo, a Holanda fará a partida das quartas de final na Fonte Nova, em Salvador, às 17 horas, horário que não é tão preocupante. A Holanda jogou ainda em Porto Alegre pela última rodada, com temperatura baixa, em torno dos 15°C.

O México, por sua vez, já foi testado em Fortaleza, quando enfrentou o Brasil e arrancou um empate sem gols diante dos favoritos. O time do técnico Miguel Herrera mostrou um ótimo condicionamento físico naquele jogo e provou que está mais acostumado às temperaturas altas. O time também atuou em Recife e Natal. "Vamos tentar fazer história e passar para as quartas de final. Nosso objetivo é chegar longe e para isso temos de superar a Holanda", afirmou o atacante Peralta, demonstrando otimismo.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolHolandaMéxicocalor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.