Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

'Somos trabalhadores e queremos receber', diz Michel Bastos

Meia do São Paulo reclama de atrasos salariais no clube

O Estado de S. Paulo

29 de junho de 2015 | 14h35

O meia Michel Bastos, do São Paulo, criticou nesta segunda-feira os atrasos do clube para pagar os direitos de imagem. Um dia depois de ser goleado pelo Palmeiras por 4 a 0 pelo Brasileirão o elenco se reapresentou nesta segunda-feira no CT da Barra Funda e o jogador de 32 anos ressaltou que a situação financeira ruim do clube já dura desde o ano passado e nunca atrapalhou o rendimento do time em campo.

No próximo dia 10 de julho o São Paulo vai completar quatro meses de atraso com o plantel. "A gente escuta certas coisas na imprensa e acaba criando certa esperança de receber. Não acho que ninguém esteja agindo de má fé, o Ataíde (Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol) conversou conosco. Mas somos trabalhadores e queremos receber", disse o meia. "Somos trabalhadores e queremos receber", completou.

Michel Bastos descartou tomar a mesma atitude que o atacante Alexandre Pato, que entrou na Justiça para receber o pagamento atrasado tanto do São Paulo como do Corinthians, clube ao qual está vinculado. "Pelo que me falaram antes, o São Paulo nunca foi de atrasar salários, sempre arcou com seus compromissos. Lógico que se soubesse dessa situação antes, teria colocado tudo na carteira para receber. Mas tenho certeza de que essa situação vai mudar", comentou.

Os jogadores costumam receber os pagamentos mensais divididos entre o que está registrado na carteira de trabalho e outra parte que vem dos direitos de imagem. A parcela é variável dentro do elenco.  "Acho que isso não está influenciando dentro de campo, até porque somos profissionais e precisamos deixar isso de lado", disse o jogador. O clube espera a obtenção de novas receitas para poder quitar a pendência com o elenco. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.