Milan aumenta a oferta por Kaká

O ex-jogador Leonardo, hoje diretor do Milan, aumentou em cerca de US$ 1 milhão a proposta para levar Kaká para a Itália, mas ainda não foi capaz de seduzir a diretoria são-paulina. Leonardo, que deixa o Brasil nesta sexta-feira, telefonou para o presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, por volta das 17 horas de hoje, e lhe ofereceu aproximadamente US$ 8 milhões. Gouvêa lhe disse que estudaria o caso e deve dar resposta amanhã.Se os dirigentes não mudarem de idéia, vão novamente dizer "não" ao Milan. Na segunda-feira, o clube recusou oferta de US$ 7 milhões pelo meia. Juvenal Juvêncio, diretor de futebol do São Paulo, vem reiterando que não pretende negociar Kaká por 8 ou 10 milhões de dólares. Quer pelo menos US$ 15 milhões.Há, no entanto, conselheiros favoráveis à venda do jogador e tentam fazer a cabeça de Marcelo Portugal Gouvêa e Juvenal Juvêncio. Muitos acreditam que o São Paulo está perdendo boa oportunidade de arrecadar quase R$ 24 milhões e aliviar a desconfortável situação financeira. E temem que o atleta caia de produção e se desvalorize, como ocorreu com Dodô em 1998.Kaká prefere evitar comentários sobre o tema, pois sabe que acabou se prejudicando quando disse, no início do ano, que sonha jogar na Europa. Torcedores acharam que ele estava querendo deixar o Morumbi e começaram a criticá-lo durante as partidas. "Não sei de nada sobre negociação, o São Paulo é que tem meu passe e cuida disso", declarou o jogador, após o treino desta quinta-feira.O meia tem presença garantida no jogo contra o Inter, sábado, no Morumbi, pelo Brasileiro. A única dúvida do técnico Roberto Rojas é em que posição escalá-lo. "Se ele me perguntar como prefiro jogar, vou dizer que é como meia-atacante, mas, se ele achar melhor que jogue de atacante, tudo bem, não tem problema", disse Kaká.O treinador vai manter três volantes e não contará com Ricardinho, que voltou a sentir dores na coxa esquerda.Saída - Nesta quinta-feira, o São Paulo conseguiu se livrar de Jorginho Paulista, que rescindiu contrato e acertou com o Botafogo. O clube paulista, porém, ajudará no pagamento do salário do lateral-esquerdo - cerca de R$ 50 mil - até o fim do ano.

Agencia Estado,

31 de julho de 2003 | 20h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.