Paolo Bona/Reuters
Paolo Bona/Reuters

Milan bate Fiorentina e dispara na liderança do Campeonato Italiano

O atacante sueco Ibrahimovic foi o autor do gol da vitória por 1 a 0, no final do primeiro tempo

AE, Agência Estado

20 de novembro de 2010 | 20h06

MILÃO - O Milan fez a lição de casa e derrotou a Fiorentina por 1 a 0, neste sábado, no Estádio San Siro, pela 13.ª rodada do Campeonato Italiano. O sueco Ibrahimovic foi o autor do gol da vitória, no final do primeiro tempo.

Com o resultado, o Milan chegou aos 29 pontos na tabela, quatro a mais que a Lazio - o time do brasileiro Hernanes vai encarar o Parma no domingo. A Fiorentina segue na parte intermediária da tabela, com 15 pontos.

Sem Ronaldinho Gaúcho, o Milan entrou em campo com Robinho e Ibrahimovic no setor ofensivo - o brasileiro Thiago Silva também começou como titular. Ainda buscando seu espaço no time, o ex-jogador do Santos mostrou serviço no início do jogo e criou boas chances de abrir o placar.

O gol, porém, só saiu nos instantes finais da etapa inicial. Ibrahimovic aproveitou cruzamento da direita, dominou a bola de costas para o gol e bateu de meia-bicicleta, para o fundo das redes. A Fiorentina esboçou uma reação, mas parou nas boas defesas do goleiro Abbiati.

Ronaldinho entrou em campo somente aos 40 minutos do segundo tempo, no lugar de Seedorf. Com pouco tempo em campo, o brasileiro apenas ajudou o Milan a administrar o resultado. O meia se envolveu em uma polêmica ao ser flagrado saindo de um restaurante às 2 horas da madrugada de sexta-feira, o que desagradou o técnico Massimiliano Allegri.

Mais cedo, neste sábado, a Roma bateu a Udinese por 2 a 0, em casa, e ocupa a terceira colocação da tabela, com 22 pontos. O atacante brasileiro Adriano entrou somente no segundo tempo da partida, assim como o meia Júlio Baptista. Os gols da Roma foram marcados por Menez e Borriello.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato ItalianoMilanRoma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.