Milan confirma acerto com Rivaldo

Rivaldo definiu o seu novo time. Depois de ter sido dispensado pelo Barcelona, o pentacampeão mundial assinou contrato de três anos com o Milan, da Itália, neste sábado, no seu escritório, na Av. Luiz Carlos Berrini, em São Paulo. Receberá US$ 4,5 milhões por ano e terá direito a uma casa, cortesia do clube italiano. A data da apresentação ainda não está definida.Rivaldo está ansioso: não vê a hora de enfrentar Ronaldo pelo Campeonato Italiano, no dérbi entre Milan e Internazionale. A Federação Italiana ainda não divulgou a tabela da temporada 2002/2003."Estou muito feliz por ter feito o acordo com o Milan. É um clube que me reconhece como um campeão do mundo", disse o jogador, depois de assinar o contrato ao lado de Ariedo Braida, diretor-geral do clube italiano.Rivaldo abraçou Braida e revelou que estava pronto para se apresentar ao novo clube. Deixou escapar que será um prazer encontrar Ronaldo em Milão. Mas advertiu que o Fenômeno não terá facilidades quando enfrentar o seu novo time. "Estou gostando muito dessa história de jogar contra o Ronaldo. Vai ser bem interessante. Ele é meu amigo, mostramos isso na Copa do Mundo, mas agora estamos em clubes diferentes. Penso que será uma grande atração do Campeonato Italiano o primeiro jogo entre Milan e Inter."Rivaldo deve ligar para Ronaldo no máximo até segunda-feira para falar de Milão. Os jornais da Itália estão ansiosos para promover o encontro dos craques da seleção brasileira que foram os destaque na conquista do penta na Copa do Mundo.No Milan, Rivaldo tem amizade com o zagueiro Roque Júnior e o goleiro Dida, companheiros de seleção brasileira, e com o lateral-esquerdo Serginho. Quanto ao português Rui Costa, dono da camisa 10, nenhuma objeção. O brasileiro disse que joga com a camisa que o técnico Carlo Ancellotti quiser. "O importante é que estou em um grande clube, do mesmo nível do Barcelona, que vai me tratar como um campeão do mundo."As negociações entre os agentes de Rivaldo e o Milan se arrastaram nos últimos três dias. O clube italiano enviou sua tropa de choque para não perder o jogador. A ordem de Silvio Berlusconi, Primeiro Ministro da Itália e proprietário do clube, era contratar o brasileiro sem perder tempo.Na sexta-feira, Berlusconi ligou três vezes para Ariedo Braida pedindo urgência na negociação. Braida garantiu ao premiê que pagaria US$ 4,5 milhões ao brasileiro, mesmo salário que o clube banca para as suas grandes estrelas, como Maldini, Rui Costa, Schevchenko. Rivaldo aceitou os salários, o problema era o direito de publicidade. O Milan queria o controle de 100% desses direitos. O jogador não estava concordando. As duas partes cederam um pouco para fechar o acordo.Outro problema era o período do contrato. Rivaldo exigia US$ 4,5 milhões/ano por três temporadas. O clube italiano queria pagar US$ 4,5 milhões por duas, se fosse para ampliar para três os salários seriam reduzidos. O staff do craque garantiu que não mudaria as bases, seriam US$ 4,5 milhões/ano por três temporadas ou as negociações seriam encerradas. O Milan quase desistiu, mas depois cedeu e aceitou pagar o que Rivaldo pediu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.