Milan fecha balanço financeiro de 2007 no vermelho

Reajuste fiscal e falta de transações são os culpados pelo prejuízo do clube rubro-negro

Ansa

24 de abril de 2008 | 20h05

O Milan fechou o ano de 2007 com um déficit de quase 32 milhões de euros (cerca de R$ 86,4 milhões), segundo balanço financeiro verificado e aprovado nesta quinta-feira pela assembléia dos sócios do clube italiano.Do déficit de 31.978.699,00 euros, 11,1 milhões (aproximadamente R$ 30 milhões) dizem respeito à adequação dos créditos de imposto sobre as novas alíquotas fiscais introduzidas. A dívida da gestão desportiva fica, portanto, em cerca de 20 milhões de euros (cerca de R$ 54 milhões).Em 2006, o balanço ficou com um superávit de 2,5 milhões de euros, principalmente por causa da transferência do atacante ucraniano Andriy Shevchenko, cujo passe trouxe uma bolada de dinheiro aos cofres milanistas.O Milan também anuncia que Silvio Berlusconi deixará a presidência do clube na próxima assembléia, no fim da temporada 2007-2008, já que em breve assumirá o cargo de primeiro-ministro da Itália."Berlusconi vai se demitir um minuto antes do juramento, e a sociedade, como no passado, será gerenciada pelo administrador delegado e pelo vice-presidente vicário", disse Adriano Galliani.

Tudo o que sabemos sobre:
AC MilanCampeonato Italiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.