Milan libera Ronaldinho para negociar volta ao Brasil

O Milan e Ronaldinho Gaúcho anunciaram nesta quinta-feira que o jogador está autorizado a negociar com clubes brasileiros para voltar a jogar no país este ano.

REUTERS

06 de janeiro de 2011 | 16h48

Apesar de o contrato entre as partes não ter sido rompido, o clube italiano autorizou Ronaldinho a retornar ao futebol brasileiro, um desejo do próprio jogador. Grêmio, Flamengo e Palmeiras são os clubes que já apresentaram proposta.

"Eu quero voltar para disputar os campeonatos no Brasil. Não tive a oportunidade de conquistar muitos títulos importantes no Brasil, e nesse momento da carreira eu queria voltar ao Brasil", disse Ronaldinho a jornalistas em entrevista coletiva no Rio de Janeiro.

O vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, também presente à entrevista, disse que o clube decidiu autorizar Ronaldinho a negociar com os clubes do Brasil atendendo a um pedido do jogador. Galliani acrescentou que o Milan quer receber uma quantia para negociar o atleta.

Ronaldinho, eleito pela Fifa em 2004 e 2005 o melhor jogador do mundo quando jogava pelo Barcelona, deixou o Grêmio de forma litigiosa em 2001 para defender o Paris St. Germain. Ele viveu o auge de sua carreira no Barcelona, de onde transferiu-se para o Milan.

No Brasil, Ronaldinho também espera convencer o técnico Mano Menezes de que poderá fazer parte da seleção brasileira que vai disputar a Copa do Mundo de 2014.

O irmão e empresário do jogador, Roberto Assis, disse que uma decisão deve ser anunciada até terça ou quarta-feira.

(Por Pedro Fonseca)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTRONALDINHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.