Elisabetta Baracchi/AP
Elisabetta Baracchi/AP

Milan marca reunião com acionistas para finalizar venda do clube

Equipe italiana passará a ser controlada por grupo chinês

Estadão Conteúdo

28 Fevereiro 2017 | 13h18

O futuro do Milan será sacramentado nos próximos dias. O clube italiano anunciou nesta terça-feira que marcou para sexta a reunião de acionistas que vai finalizar a venda para o grupo chinês Sino-Europe Sports.

O encontro deveria ter sido realizada no fim do ano passado, mas acabou sendo adiada a pedido de Silvio Berlusconi, proprietário do clube de Milão. A reunião de acionistas será apenas uma formalidade, uma vez que Berlusconi detêm 99,93% do Milan, que adquiriu há 30 anos.

A negociação com o grupo de investidores da China envolveu a cifra de 740 milhões de euros (cerca de R$ 2,4 bilhões). Pelo acordo entre as partes, os novos proprietários do clube se comprometem a investir ao menos 350 milhões de euros nos próximos três anos para fazer o time evoluir.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Internacional futebol Milan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.