Milan não impedirá investigação da Uefa contra Dida

Clube italiano aguardará decisão da entidade sobre a suposta simulação do goleiro brasileiro

Ansa,

10 de outubro de 2007 | 15h24

O vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, afirmou que o time não entrará com recurso para impedir uma investigação da União Européia de Futebol (UEFA) sobre a suposta contusão do goleiro Dida na partida do último dia 3 contra o Celtic. Na ocasião, ao ser tocado por um torcedor, o jogador caiu de campo. "Eu não sou médico, sou administrador do Milan. O presidente e eu decidimos não entrar com recurso. Não pudemos fazer nada e, frente à lesão na cabeça, o médico não podia fazer nada além de substituí-lo. Não digo mais nada, porque senão o título seria: Galliani ataca Uefa", disse o vice-presidente aos jornalistas.  Galliani comentou ainda a contratação do brasileiro Alexandre Pato, que jogará em um amistoso na próxima sexta-feira, em Bilbao. "Todos os jogadores e o treinador me dizem que Pato está fazendo coisas extraordinárias. É um garoto de 18 anos, não devemos sobrecarregá-lo com muita responsabilidade. Fizemos uma escolha política bem precisa: acreditamos nesse jogador, depois veremos se fizemos bem ou mal. Em qualquer caso, é ele, e nenhum outro, a nossa aposta de janeiro", afirmou Galliani.

Tudo o que sabemos sobre:
AC MilanDida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.