Milan planeja o futuro sem contar com o atacante Ronaldo

Clube italiano reafirma apoio ao Fenômeno, mas sonda o mercado em busca de novas alternativas

Agência Estado,

17 de fevereiro de 2008 | 12h03

O Milan estará ao lado de Ronaldo até a recuperação total. Promessa que vai do presidente e todo-poderoso Silvio Berlusconi ao assessor Leonardo. Nem por isso vai abrir mão de reforçar-se. A diretoria do clube italiano não toca no assunto oficialmente - por delicadeza e por se tratar de tema impossível de resolver agora. Mas é fato que já sonda o mercado, em busca de opções para o ataque. Soluções, só no meio do ano, na preparação para a temporada 2008/2009.   Veja também: É cedo para falar no futuro de Ronaldo, dizem médicos  A trajetória de Ronaldo no futebol Ronaldo conseguirá superar mais uma contusão?   Os médicos que fizeram a cirurgia no joelho esquerdo de Ronaldo já o colocaram de pé com o apoio de muletas. O Fenômeno permanece em repouso durante o fim de semana, para se recuperar do pós-operatório. Ronaldo rompeu o tendão patelar do joelho esquerdo, após tentar cabecear uma bola no jogo entre Milan e Livorno, na última quarta-feira.   A baixa do Fenômeno abre espaço para Didier Drogba, goleador da Costa do Marfim que há alguns anos é referência no Chelsea. Os italianos chegaram a sondar o magnata Roman Abramovich, dono do clube inglês. O negócio não foi adiante, mas agora há possibilidade de os contatos serem retomados.   No sábado, em seu site oficial, o PSV se manifestou sobre a acusação do médico Bernardino Santi de que o clube holandês utilizou anabolizantes no trabalho de crescimento de Ronaldo, em 1994. Segundo o clube, "as acusações são absurdas e irrelevantes". Para o PSV, o fato de Santi ter sido demitido pela CBF "deixou sérias dúvidas sobre a sua credibilidade".

Tudo o que sabemos sobre:
AC MilanRonaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.