Milan põe sua legião brasileira em campo

O time mais brasileiro da Itália estreará nestas segunda-feira no campeonato nacional com toda sua legião brasileira em campo. Na partida contra o Ancona, às 15h30 (com transmissão da ESPN/Internacional), fora de casa, Dida, Cafu, Kaká, Rivaldo e Serginho começarão jogando.A superpopulação brasileira em campo é fruto da política do técnico Carlo Ancelotti de fazer um revezamento entre os jogadores para não desgastar muito o elenco. Como o time jogou sexta-feira em Montecarlo - derrotou o Porto por 1 a 0 e ficou com o título da Supercopa Européia -, o treinador resolveu dar descanso a alguns jogadores, que ficarão no banco. Além disso, há problemas de contusão - Pancaro tem uma lesão no joelho esquerdo e Inzaghi reclama de dor no tornozelo direito."O campo estava muito duro no jogo de sexta e isso nos trouxe alguns problemas. Vou colocar em campo uma formação mais fresca, que possa ter uma boa dinâmica. Se será um Milan mais brasileiro? Com certeza", disse Ancelotti.O time deverá entrar em campo no esquema 4-2-3-1, o mesmo que utilizou no começo da temporada passada - quando conseguiu suas melhores atuações. Cafu, Nesta, Maldini e Costacurta formarão a defesa; Gattuso e Pirlo cuidarão da proteção à zaga; Kaká, Rivaldo e Serginho serão os homens de criação; e o ucraniano Shevchenko será o jogador mais avançado.Na vitória sobre o Porto, o único brasileiro que começou jogando foi Dida. Kaká não estava inscrito - chegou ao clube depois do encerramento das inscrições para a partida -, Rivaldo e Serginho ficaram no banco por opção de Ancelotti e Cafu foi reserva porque o treinador decidiu colocar Simic em campo por ele ter participado de toda a campanha vitoriosa na Liga dos Campeões - tinha usado o mesmo critério para escalar Abiatti no lugar de Dida na final da Supercopa Italiana em Nova York, porque o reserva havia jogado todas as partidas da Copa da Itália.O jogo desta segunda-feira marcará a estréia de Kaká em partidas oficiais. Desde que chegou à Itália, há duas semanas, jogou 45 minutos no amistoso contra o National Bucarest (ROM) que terminou empatado por 1 a 1.O ex-jogador do São Paulo tem sido muito elogiado por Ancelotti, não apenas pelo talento que tem mostrado nos treinos como também por seu comportamento. O treinador o considera diferente dos outros meias que tem à disposição, por causa de seu estilo vertical, e pensa em aproveitá-lo bastante durante a temporada.

Agencia Estado,

31 de agosto de 2003 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.