Milan quer Ronaldo de graça e o Real Madrid não aceita

O Milan admitiu nesta quarta-feira estar esperando "uma resposta do Real Madrid" sobre uma transferência de Ronaldo, e disse esperar que a operação não tenha custos. Porém em entrevista publicada no site do clube merengue, o presidente do Real, Ramón Calderón, disse que o time tem interesse na transação, mas quer uma bela quantia em dinheiro pelo negócio. "O Real Madrid não está disposto a deixar Ronaldo sair de graça. Não houve acordo e continuaremos negociando nos próximos dias." Segundo Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, o desejo do clube é obter a transferência definitiva de Ronaldo de forma "gratuita". O Fenômeno receberia um contrato no clube pelos mesmos período - até 30 de junho de 2008 - e o mesmo salário que recebe do Real Madrid. "O diretor-geral buscará soluções adequadas para o clube e o jogador. Eu já disse que os jogadores não são mercadoria e não podemos tratá-los como tal", concluiu Calderón. Empresário oferta do Milan é irrecusável Fabiano Farah, empresário de Ronaldo afirmou que a oferta apresentada pelo Milan é irrecusável. "A situação do caso é clara. A oferta é do tipo sim ou sim, pegar ou largar", disse a uma rádio italiana. Por outro lado, ele não quis falar sobre valores: "Não posso responder, existe uma cláusula que me obriga ao silêncio. Mas o Milan é sempre o Milan". Farah afirmou não saber se Ronaldo pode acertar com o Milan ainda esta semana. Está marcada para esta quarta-feira, em Madri, uma nova reunião entre do Real Madrid, o próprio Farah e Ernesto Bronzetti, intermediário do Milan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.