Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Milan x Barcelona é duelo de craques

Milan e Barcelona fazem nesta quarta-feira (às 15h45, com transmissão da ESPN Internacional), no estádio San Siro, a partida mais esperada da primeira fase da Liga dos Campeões da Europa. No duelo repleto de craques, o destaque são dois brasileiros: Ronaldinho Gaúcho no time espanhol e Kaká no italiano.Os dois estão entre os favoritos para ganhar o prêmio que a Fifa oferecerá ao melhor do mundo em dezembro. De quebra, o clássico vale a liderança da chave, já que ambos os times têm seis pontos em duas rodadas.O retrospecto do Barcelona em Milão é muito bom. Nos últimos seis compromissos na cidade, contra Milan e Inter, o clube catalão só perdeu em uma ocasião. Foi justamente para o Milan, na final da Supercopa Européia, em 1989. O zagueiro Puyol está recuperado de contusão e confirmado na equipe. No ataque, jogarão o camaronês Eto´o e o sueco Larsson.A partida marcará a volta de Frank Rijkaard, atual técnico do Barcelona, à cidade de Milão, onde brilhou como jogador do Milan entre 1988 e 1993, uma época gloriosa para o time, então comandado pelo técnico Arrigo Sacchi. "É sempre agradável voltar a Milão e rever os amigos, mas a realidade é que estamos aqui por trabalho. O futebol é um jogo sério. Serão duas equipes com muita história e que buscam a vitória", afirmou Rijkaard.O treinador do Barça se recordou da época em que ele e Carlo Ancelotti (atual técnico do Milan) defendiam a camisa do time italiano. "Ele era fundamental para o esquema de Sacchi naquele time. Minhas recordações com ele são belíssimas. Ele me ensinou muito."No Milan, Ancelotti confirmou o ataque com Shevchenko e Inzaghi. O zagueiro holandês Stam pode entrar no lugar de Pancaro, com Maldini passando da zaga para a lateral-esquerda.Pelo grupo H, o Chelsea recebe nesta quarta-feira o CSKA, de Vágner Love, o primeiro confronto das duas equipes que estavam ameaçadas de não participar da competição em virtude de ambas terem ligação com o bilionário russo Roman Abramovich.A investigação da Uefa, no entanto, não detectou nenhum problema - Abramovich é dono do Chelsea e tem ações do CSKA.O Chelsea lidera o grupo com seis pontos e o clube russo tem quatro. Será a chance para o ex-atacante do Palmeiras mostrar seu futebol num grande centro do futebol europeu.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2004 | 09h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.