Milhares de palmeirenses dão show e recepcionam time antes da final

A torcida do Palmeiras deu uma grande prova de amor ao clube na noite desta quarta-feira. Desde cedo, milhares de palmeirenses foram ao Allianz Parque e recepcionaram os jogadores que vão decidir a Copa do Brasil contra o Santos. Ensandecidos, os torcedores utilizaram rojões, sinalizadores, muita fumaça verde e um entusiasmo difícil de se ver hoje em dia.

CIRO CAMPOS E DANIEL BATISTA, Estadão Conteúdo

02 de dezembro de 2015 | 21h41

Para facilitar o fluxo dos torcedores e a chegada das equipes ao estádio, policiais militares e fiscais da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mudaram as direções de algumas vias próximas ao estádio, como as avenidas Francisco Matarazzo e Pompeia. Outras foram completamente fechadas, como as ruas Palestra Itália, Diana e Caraíbas. Por volta das 16h, diversos grupos de torcedores se aglomeravam nas ruas e calçadas. Muitos faziam churrascos, com muita bebida. Até uma banda de reggae, da torcida organizada Rasta Alviverde animava os palmeirenses.

A massa alviverde começou a tomar conta do entorno da arena palmeirense por volta das 18h. Com muitos fogos, a festa era feita também com bandeiras e ambulantes agiam livremente vendendo de tudo o que era possível - comida, cerveja, vinho, camisetas do clube, entre outros.

Perto das 19h, a grande maioria da torcida se dirigiu ao portão próximo da entrada do Gol Norte, onde as delegações chegam. Em um verdadeiro corredor alviverde, luzes dos sinalizadores abriram caminho para o veículo com os jogadores do Palmeiras passar. Bem devagar, os atletas puderam sentir o carinho da torcida, que até em cima de um caminhão da prefeitura subiu. Linda e inesquecível festa dos torcedores da equipe.

Do outro lado do estádio, na Rua Padre Antônio Tomáz, a torcida do Santos chegava sem muito barulho e com uma grande escolta policial. A delegação santista também chegou ao estádio sem maiores problemas. Falta pouco para o País conhecer o novo campeão da Copa do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.