Divulgação
Divulgação

Milik é operado e médico do Napoli se diz 'otimista' por retorno em três meses

Polonês espera estar de voltar em janeiro

Estadão Conteúdo

10 Outubro 2016 | 12h21

O baque sofrido com a grave lesão do polonês Arkadiusz Milik, um dos destaques do clube nesta primeira parte da temporada, rapidamente se transformou em otimismo no Napoli. Nesta segunda-feira, somente dois dias após a ruptura total do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo do jogador, o departamento médico do time napolitano já se disse otimista em diminuir o prazo previsto para o afastamento do atacante.

Após a contusão ser confirmada no domingo, o Napoli anunciou que o período para a recuperação do atleta seria de cerca de seis meses. Mas nesta segunda, o chefe do departamento médico, Alfonso De Nicola, reconsiderou. "Nós esperamos que ele possa estar correndo em janeiro. Eu quero ser otimista", disse em entrevista à rádio do clube.

Milik é o artilheiro do Napoli na temporada, com sete gols em nove jogos - quatro no Campeonato Italiano e três na Liga dos Campeões. A lesão aconteceu durante a partida entre Polônia e Dinamarca, no último sábado, pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo da Rússia, após um choque com o zagueiro dinamarquês Jannick Vestergaard aos 40 minutos do primeiro tempo.

No domingo, o jogador passou por uma ressonância magnética que determinou o grau da lesão e o período de afastamento, mas De Nicola minimizou esta previsão. "O tempo de recuperação será mais curto do que nós normalmente declaramos como medida de precaução. Vamos pensar em três, três meses e meio, mas esperamos que ainda menos."

Milik passou por cirurgia no joelho lesionado nesta segunda-feira e também se mostrou otimista em relação à recuperação. "Aqui estou depois da operação. Obrigado a todos pelo apoio. Estou seguro que tudo vai transcorrer bem", escreveu em sua página no Twitter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.