Ali Haider/EFE
Ali Haider/EFE

Milito quer atenção diante da 'zebra' Mazembe na final do Mundial

'Não podemos abaixar a guarda nem por um segundo', alertou o atacante argentino

AE, Agência Estado

16 de dezembro de 2010 | 12h53

Com a vaga garantida na decisão do Mundial de Clubes, a Internazionale de Milão começa a pensar na partida diante do Mazembe. A equipe africana é tida por todos como "zebra" da competição, por ter eliminado os favoritos Pachuca e Internacional nas fases anteriores. Por isso mesmo, o atacante argentino Diego Milito pediu o máximo de atenção aos seus companheiros no time italiano, para que não aconteça mais uma surpresa na decisão de sábado.

Veja também:

linkCom lesão muscular, Sneijder fica fora da final do Mundial de Clubes

"Não podemos abaixar a guarda nem por um segundo. Primeiro, precisamos recuperar nossas forças, então focaremos na partida para termos certeza de que jogaremos o melhor futebol, nunca esquecendo de que a final é sempre um tipo totalmente diferente de partida", declarou o atacante argentino, um dos titulares da Inter de Milão.

Diego Milito costuma se dar bem em decisões. Na última temporada, ele marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Roma, na final da Copa da Itália. Depois, diante do Bayern de Munique, na final da Liga dos Campeões da Europa, foi ainda mais decisivo, anotando os dois gols da vitória por 2 a 0. "Eu realmente costumo me dar bem em finais. Mas, ainda assim, eu estou sempre desesperado para marcar gols. Desta vez, ficarei feliz o suficiente se conquistarmos o título", afirmou.

Para seu compatriota, o lateral Javier Zanetti, a atenção diante do Seongnam, na última quarta-feira, pela semifinal do Mundial, foi essencial para a vitória por 3 a 0. O jogador ressaltou que a Inter de Milão não queria passar pelo mesmo que o Internacional, que no dia anterior havia sido surpreendido pelo Mazembe (derrota por 2 a 0).

"Nós não queríamos sofrer a mesma desilusão. Sabemos que as partidas estão ficando mais difíceis a cada dia, independentemente do adversário. O nível do futebol está cada vez mais elevado pelo mundo e se um clube brasileiro e um mexicano foram eliminados, por que não poderia acontecer com um europeu?", comentou Zanetti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.