Milla exalta o atual futebol africano

O Brasil precisa entender que não há mais lugar para apenas uma equipe dominar o futebol mundial. Quem faz o alerta é a maior estrela da história do futebol africano, Roger Milla, de Camarões, que deixou os campos em 1994. Milla, que hoje vive em Marselha e é embaixador da ONU para o combate à pobreza, conversou com a Agência Estado na sede das Nações Unidas em Genebra. Ele avisa: a Copa de 2002 será a revanche dos países africanos.Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.