Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Milton Cruz diz que volantes do São Paulo anularam o Corinthians

Hudson, Souza e Denilson ganham elogios do treinador interino

CIRO CAMPOS, O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2015 | 07h49

O técnico interino do São Paulo, Milton Cruz, contou após a partida desta quarta-feira que derrotou o Corinthians, então invicto no ano, graças ao posicionamento dos volantes. Na vitória por 2 a 0 pela Libertadores, o comandante tricolor disse que estudou detalhadamente o rival e arrumou a equipe para anular suas triangulações pelas laterais do campo, arma muito executada por Tite.

"Vínhamos jogando com um volante centralizado e mais dois chegando ao ataque. Mudamos um pouco o jeito de jogar porque o Corinthians ataca pelos lados. Deixamos dois volantes centralizados (Hudson e Denilson) para isso", explicou Milton Cruz depois da vitória, no Morumbi. "Conseguimos neutralizar as jogadas do Corinthians de triangulação com Jadson, Fagner e Elias pela direita. Estudamos bastante isso deles e por isso colocamos dois volantes lado a lado", comentou.

O interino ainda elogiou o papel de alguns jogadores na tarefa de anular peças importantes do rival. Para ele, Ganso impediu os avanços de Elias, além de Denilson e Souza terem dificultado as ações de Renato Augusto e Jadson. Milton ainda descartou justificar a vitória apenas pela expulsão de Emerson, ainda no primeiro tempo. "Mesmo antes disso o São Paulo estava melhor no jogo, tomando conta. Mesmo que não houvesse a expulsão, o São Paulo estava em uma noite muito boa e correndo muito", disse.

Em quatro partidas como interino, Milton Cruz tem três vitórias (Portuguesa, Red Bull e Corinthians) e apenas um derrota (2 a 1, sofrida para o Santos). Sem querer falar em efetivação no cargo, o técnico do São Paulo destacou que nos seus dias de trabalho tem focado mais em conversar com os jogadores e ajeitar o time em reuniões do que em fazer trabalhos táticos. Durante a entrevista coletiva, Milton parou por um instante para cumprimentar o presidente Carlos Miguel Aidar, que lhe parabenizou pela vitória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.