Carlos Gregório Jr. / Vasco da Gama
Carlos Gregório Jr. / Vasco da Gama

Milton Mendes minimiza derrota do Vasco e parabeniza Grêmio por atuação

Segundo o treinador, equipe teve saúde e determinação

Estadão Conteúdo

05 de junho de 2017 | 09h38

O técnico Milton Mendes exibiu conformismo após o Vasco ser derrotado por 2 a 0 pelo Grêmio, no último domingo, em Porto Alegre, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Ao analisar a partida, o treinador elogiou a atuação do time carioca, mas admitiu que a ineficiência ofensiva de sua equipe pesou para o resultado negativo.

"Queríamos sair no contra-ataque, mas a bola não entrou. Fizemos o que previa a estratégia. Levamos um gol de pênalti. Tentamos tudo durante o jogo. Coloquei Thales, Guilherme, o Nenê... Infelizmente não conseguimos. Parabéns ao Grêmio pela vitória", ressaltou o comandante, em entrevista coletiva na Arena Grêmio.

Milton Mendes também negou que a segunda derrota fora de casa sofrida pelo Vasco neste Brasileirão irá abalar o time para o confronto desta quarta-feira, contra o Corinthians, às 21h45, em São Januário. A equipe vascaína também acumula duas vitórias como mandante até aqui e por isso ocupa a décima posição da tabela, com seis pontos ganhos.

"Não atrapalha (a derrota em Porto Alegre). Vocês viram uma equipe com saúde, muita determinada. Os meninos obedeceram. Levamos um gol e precisávamos mudar. Não aceitamos a derrota. Tentamos buscar o jogo. Trabalhamos contra uma grande equipe. Precisamos jogar de uma forma franca e forte tínhamos a nossa estratégia. Fizemos um bom jogo contra uma equipe excelente", afirmou o treinador, que depois enfatizou: "Meus jogadores estão de parabéns. O nosso fator casa é muito importante e o nosso torcedor fará o seu papel no próximo jogo".

Para o Vasco, uma vitória na quarta-feira será importante também pelo fato de que nesta semana o time fará duas partidas em casa pelo Brasileirão. Após encarar os corintianos, terá pela frente o Sport, sábado, novamente em São Januário, pela sexta rodada da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.