Reprodução/Site Barcelona
Reprodução/Site Barcelona

Mina é confirmado no Barcelona com multa rescisória de R$ 385,5 milhões

Zagueiro colombiano assina vínculo de cinco anos e meio com clube catalão

O Estado de S.Paulo

11 Janeiro 2018 | 09h43

O Barcelona anunciou oficialmente a chegada do zagueiro Yerry Mina. O colombiano foi contratado junto ao Palmeiras por 11,8 milhões de euros (cerca de R$ 48 milhões) e firmou contrato de cinco temporadas e meia com o clube catalão. O clube espanhol também divulgou a multa rescisória do seu novo reforço, que será de 100 milhões de euros (R$ 385,5 milhões).

+ Yerry Mina se torna o zagueiro mais caro da história do Brasil

+ Valverde elogia Coutinho e celebra contratação do Barça: 'Estamos muito animados'

"Nascido em 23 de setembro de 1994 (Guachené, Cáucaso, Colômbia), Yerry Mina vem para o Barcelona para fortalecer o eixo da defesa. Isso o fará com sua força física e altura, de 1,95m, mas também com condições que o tornam um zagueiro rápido e técnico. Cabe enfatizar sua participação no jogo aéreo, faceta em que o zagueiro colombiano central aproveita seu físico imponente para marcar gols",   diz o comunicado do clube.

Em suas redes sociais, o Barcelona também divulgou um vídeo  de torcedores dando boas-vindas a Mina em 12 idiomas diferentes. O clube também publicou uma matéria com '10 coisas que você precisa saber' sobre o zagueiro. Nela, estão destacados feitos como a estreia do jogador na seleção colombiana, em outubro de 2016, e os títulos conquistados por Independiente Santa Fé (Colombiano e Sul-Americana) e Palmeiras (Brasileirão).

A equipe de Ernesto Valverde conta atualmente com quatro zagueiros no elenco. Piqué, Umtiti, Vermaelen e Mascherano, no entanto, a chegada de Mina deve facilitar a saída do veterano argentino, que teria negociações avançadas com o Hebei Fortune, da China, segundo a imprensa europeia.

NO BRASIL

Mina chegou ao Palmeiras em 2016. Foram 49 partidas e nove gols marcados, além do título brasileiro de 2016. O colombiano tinha acordo prévio para reforçar o Barcelona somente depois da Copa. No entanto, o clube catalão decidiu antecipar a chegada do colombiano, renegociar a transferência e contar com o reforço ainda nesta janela de transferências de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.