Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Mina quer gols pelo Palmeiras para mostrar novo ‘Armeration’

Zagueiro assina contrato de cinco anos

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2016 | 17h01

O zagueiro Yerry Mina assinou nesta quarta-feira um contrato válido por cinco temporadas - até a metade de 2021 - com o Palmeiras e já aproveitou para conhecer o Allianz Parque e prometer muitas alegrias aos torcedores. Assim como Armero, colombiano, que defendeu o clube em 2009 e 2010, o zagueiro também gosta de comemorar gols fazendo uma dança.

“A dança, mais que tudo, é do meu povo e se chama dougie. Como às vezes faz o Armero, eu também faço. Espero converter muitos gols e celebrar com ela”, disse o zagueiro, em entrevista ao site do Palmeiras.

Na terça-feira, horas depois de ter desembarcado no Brasil, o colombiano foi até o Allianz Parque conhecer o estádio e saiu de lá encantado. “É um estádio lindo e será um orgulho jogar aqui”, disse o jogador de 21 anos e que foi convocado para a disputa da Copa América. Assim, ele só deve se apresentar para os treinamentos em junho.

Cobiçado por clubes europeus, Mina disse que tem certeza de ter feito a coisa certa ao optar pelo Palmeiras. “Primeiro, tenho de honrar e glorificar a Deus por me colocar aqui. E agradecer também o corpo técnico, o presidente e os companheiros por confiarem em mim. Quando veio a proposta, não pensei muito porque sei a grande equipe que é o Palmeiras, a característica vencedora que tem, os jogadores bons e competitivos que sempre estão brigando por títulos. Por todas essas coisas eu decidi vir para cá e só tenho de agradecer por essa nova oportunidade”, comentou.

O jogador também projeta uma passagem vitoriosa pelo Palmeiras. “A ideia é conquistar títulos. Sempre me levanto pensando nisso, em ser campeão, em ganhar mais e ir adiante. Esperamos dar tudo em campo e ganhar Libertadores e Brasileiros e tudo o que tiver pela frente”, completou.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasYerry Mina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.