Minas e Osasco fazem o segundo duelo

MRV/Minas e Finasa/Osasco disputam nesta quinta-feira, em Belo Horizonte, a segunda partida da série melhor-de-cinco da final da Superliga feminina de vôlei. O jogo será às 20h30, com transmissão do canal SporTV. A equipe paulista lidera o confronto por 1 a 0. Para o técnico do Minas, Chico dos Santos, o essencial é manter a tranqüilidade e diminuir o número de erros. "No primeiro jogo, nossa equipe foi melhor que o Osasco em alguns fundamentos, como o passe e o bloqueio, mas cometemos muitas falhas. Para a segunda partida temos de cometer o menor número de erros possível." Outro problema do time mineiro é a levantadora Gisele, que está tratando de uma torção no tornozelo direito. "Ainda não sei se poderei contar com a Gisele. Ela está fazendo tratamento intensivo para se recuperar o mais rápido possível. A escalação dela só dependerá de como estiver no dia do jogo. Se não puder atuar, jogaremos novamente com a Fabíola", diz Chico. No Osasco, o técnico José Roberto Guimarães prevê uma partida mais difícil do que a primeira. Para chegar à segunda vitória e decidir o título em casa, o técnico afirma. "Nossa tônica tem sido o sistema defensivo e espero que a equipe mantenha a dinâmica das últimas partidas. Vamos enfrentar um adversário que tem um ataque muito forte e, por isso, temos de atuar com muita atenção." No primeiro jogo a levantadora do Osasco, Fernanda Venturini, que luta pelo 11º título brasileiro, teve dificuldades para distribuir as jogadas porque não recebeu o passe nas mãos. "Não podemos deixar o MRV jogar com tranqüilidade. Elas têm um ataque fortíssimo, especialmente com a Virna e a Keba Phipps. Temos de caprichar no saque e colocar pressão", diz a levantadora, de 33 anos, que segue na primeira posição entre as jogadoras de sua posição. O terceiro jogo da série será no Ginásio do Ibirapuera, domingo, às 13h30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.