Alexandre Gondim/JC Imagem
Alexandre Gondim/JC Imagem

Ministério Público denuncia acusados de matar torcedor com vaso sanitário

Torcedores foram denunciados por homicídio duplamente qualificado - motivo fútil e fator surpresa

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

23 de maio de 2014 | 18h47

RECIFE - O Ministério Público de Pernambuco denunciou à Justiça, nesta sexta-feira, os três acusados de terem matado o torcedor do Sport, Paulo Ricardo Gomes da Silva, 26 anos, atingido por um vaso sanitário arremessado depois do jogo Santa Cruz x Paraná, no estádio do Arruda, no Recife, no dia 2 de maio.

Everton Felipe Santiago de Santa, 23, Luiz Cabral de Araújo Neto, 30, e Waldir Pessoa Firmo Júnior, 34, foram denunciados por homicídio duplamente qualificado - motivo fútil e fator surpresa, sem chance de defesa para a vítima. Se condenados, podem pegar até 30 anos de cadeia. A denúncia também incluiu tentativa de morte duplamente qualificada uma vez que outros três torcedores foram atingidos por um segundo vaso. Eles sofreram lesões leves.

De acordo com o promotor do Juizado do Torcedor, José Bispo de Melo, o autor da denúncia, promotor Eduardo Tavares, requereu, ainda, a manutenção da prisão preventiva dos três envolvidos, que se encontram no presídio Cotel, em celas separadas dos demais.

Depois da derrota do Santa Cruz para o Paraná, o estádio já estava sendo evacuado, quando os três acusados foram até o banheiro feminino, arrancaram duas privadas e as arremessaram, da arquibancada, contra os integrantes da torcida contrária que deixavam o estádio, do lado de fora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.