Divulgação
Divulgação

Ministério Público determina vistoria no Itaquerão para avaliar condições do estádio

Arena do Corinthians teria tido problemas com vazamento de água

O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2016 | 20h12

O Ministério Público de São Paulo anunciou, em nota divulgada nesta quinta-feira, uma vistoria no Itaquerão para apurar possíveis riscos ao público devido aos possíveis vazamentos de água. A vistoria, que não tem data marcada, tem por objetivo apurar se o estádio tem condição para continuar recebendo jogos. O estádio do Corinthians teve problemas com vazamento excessivo de água.

"(O MP) determinou a realização de vistoria no local pelo Centro de Apoio Técnico à Execução, esclarecendo que já há inquérito civil em andamento em fase de realização de perícia das condições de infraestrutura do estádio", diz a nota (leia a íntegra abaixo).

Nesta semana, o jornal Folha de S.Paulo publicou reportagem sobre um vazamento de água no estacionamento do estádio, o que poderia causar um deslizamento de terra. Mais de 20 milhões de litros de água teriam vazado pela tubulação. O fato ocorreu no começo deste ano e no ano passado. O clube e a construtora alegam que o problema já foi resolvido e que o estádio não oferece risco algum ao torcedor.

De acordo a Odebrecht, o vazamento de água constatado pela Sabesp ocorreu no início de 2015 e não houve infiltração no solo. A construtoria alega que o deslizamento de terra ocorrido neste ano no estacionamento da arena foi causado por chuvas torrenciais na região. Além disso, a empresa negou que exista um córrego sem canalização passando por baixo do estádio.

O Corinthians também já havia se pronunciado, na terça-feira, sobre o risco de o estádio ser interditado. "A gente não tem que temer (a interdição). A gente fica preocupado com a notícia por conta dos usuários do estádio. Precisamos que a engenharia ateste que está apto para ser usado ou não", afirmou o presidente Roberto de Andrade.

O presidente do clube afirmou que a construtora Odebrecht ainda é a responsável pela obra da Arena Corinthians. "A Odebrecht é a responsável pela obra. Se der algum problema, quem vai responder é a construtora. Por isso, nós contratamos uma construtora para fazer o estádio", disse. 

Confira a nota oficial do MP-SP:

Tendo chegado ao conhecimento do Ministério Público que houve grande vazamento de água, com o aparecimento de buracos no piso de estacionamento e possibilidade de abalo das arquibancadas e deslizamento de terra na área externa do estádio Arena Corinthians, a Promotoria de Habitação e Urbanismo, diante da gravidade dos fatos noticiados, com risco à integridade das pessoas que o utilizam, e havendo a necessidade de se verificar se o local reúne condições de segurança para a realização de eventos esportivos e de natureza diversa, bem como a possibilidade do estádio continuar funcionando, determinou a realização de vistoria no local pelo Centro de Apoio Técnico à Execução, esclarecendo que já há inquérito civil em andamento em fase de realização de perícia das condições de infraestrutura do estádio.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.