Ministério Público interdita anel superior do Arruda

Por falta de segurança, estádio terá a redução da capacidade para a disputa do Campeonato Pernambucano

10 de janeiro de 2008 | 20h13

O Ministério Público de Pernambuco determinou nesta quinta-feira a interdição do anel superior do Estádio do Arruda, que pertence ao Santa Cruz e é a maior praça esportiva do Recife, com capacidade total de 60 mil pessoas. Os motivos alegados foram falta de segurança e problemas de infra-estrutura, e o público máximo deve cair para 40 mil torcedores. A Defesa Civil vai vistoriar nesta sexta-feira a Ilha do Retiro, do Sport, e na segunda-feira será a vez dos Aflitos, do Náutico. Os clubes pedem para que pelo menos parte dos estádios sejam liberados para o Campeonato Pernambucano, que começa neste fim de semana - o Sport recebe o Salgueiro neste sábado, enquanto o Náutico só joga em casa no dia 16, contra o Centro Limoeirense. Os dois clubes alegam ter feito as reformas mínimas necessárias, mas o Ministério Público disse que só vai liberar os estádios se houver "garantia de segurança à integridade física dos torcedores". No ano passado, os estádios dos três grandes pernambucanos foram apontados entre os dez piores do País no estudo feito pelo Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Construção (Sinaenco) com os 29 principais estádios brasileiros. O mesmo estudo apontava as más condições da Fonte Nova, em Salvador, que viu parte da arquibancada desabar menos de um mês depois, provocando a morte de sete torcedores do Bahia num jogo da Série C.

Tudo o que sabemos sobre:
Estádio do ArrudaSanta Cruz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.