Paulo Whitaker / Reuters
Paulo Whitaker / Reuters

Ministério Público proíbe torcida organizada do Corinthians nos estádios

Membros da Camisa 12 não podem ir aos estádios com camisas e faixas por causa de episódios de violência

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2019 | 15h26

A Camisa 12, uma das principais torcidas organizadas do Corinthians, está proibida de entrar nos estádios. O Ministério Público de São Paulo encaminhou um ofício à Federação Paulista de Futebol nesta quarta-feira recomendando que membros da organizada não entrem nas arenas com camisas, faixas ou adereços. A exemplo do que aconteceu em pedidos anteriores, a federação deve acatar. A organizada disse que ainda não foi informada oficialmente da determinação.

A proibição é válida a partir da próxima partida do clube, que será no domingo, no clássico diante do Palmeiras, na Arena Corinthians. “Mesmo alertadas quanto à possibilidade de não frequentarem estádios com seu fardamento, algumas torcidas continuam praticando atos de violência, razão pela qual a medida é necessária”, justifica Pedro Eduardo Camargo Elias, promotor de Justiça do Juizado Especial Criminal (JECRIM) e do Anexo do Torcedor.

O Ministério Público solicitou a proibição após os atos de violência da torcida no jogo entre Corinthians e Flamengo, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. De acordo com informações do 2º Batalhão de Polícia de Choque, cinquenta torcedores tentaram fazer uma emboscada na parte externa do setor Sul, próximo ao portão G da Arena Corinthians. A polícia interveio e oito torcedores foram presos, quatro deles identificados como integrantes da organizada. “Os torcedores envolvidos nos atos de violência serão responsabilizados pelos crimes praticados individualmente pela Vara Judicial de Defesa do Torcedor”, explica o promotor.

A Camisa 12 é a segunda torcida a ser proibida de entrar nos estádios em menos de um mês. No dia 4, o Ministério Público proibiu a entrada da torcida Independente, do São Paulo. As razões foram os seguidos conflitos causados pela torcida. O mais recente ocorreu no confronto entre São Paulo e Cruzeiro, no dia 2 de junho, pelo Campeonato Brasileiro, quando membros da torcida participaram de uma briga generalizada na Praça Charles Miller, em frente ao Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.