Ministro-chefe da Presidência revela torcida contra o Corinthians na final

SÃO PAULO - Em discurso na noite desta quarta-feira, durante abertura do fórum social do Mercosul, o ministro-chefe da secretaria geral da Presidência, Gilberto Carvalho, encerrou sua fala, ao exaltar a integração entre os países da região, fez uma provocação aos corintianos, que jogavam contra o argentino Boca Junior, em Buenos Aires, pela Libertadores da américa: vou encerrar fazendo uma brincadeira. Somos tão irmãos, que não tenho obrigação nesta noite de torcer por um time brasileiro. Como palmeirense, hoje eu sou Boca Junior na decisão.

Tânia Monteiro , estadão.com.br

28 de junho de 2012 | 00h48

A torcida do ministro deu certo, apenas em parte. O Boca vencia até os 40 do segundo tempo, mas o Corinthians arrancou um empate em plena Bombonera, por 1 a 1, e agora precisa apenas de uma vitória simples em casa para ser campeão da Libertadores. Um novo empate leva a decisão à prorrogação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.