Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Ministro dos Esportes é a favor de bebidas alcoólicas nos estádios na Copa

Orlando Silva usa como justificativa os compromissos comerciais da Fifa

ESPN

30 de setembro de 2011 | 20h45

SÃO PAULO - Uma norma da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) atualmente proíbe a entrada de torcedores com bebidas alcoólicas nos estádios brasileiros, mas há uma discussão para que, durante a Copa do Mundo de 2014, elas sejam permitidas. Em entrevista ao SporTV, nesta sexta-feira, o ministro dos Esportes se mostrou favorável a esta liberação, usando como justificativa os "compromissos comerciais da Fifa".

"O regulamento de competição da CBF é quem restringe [o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios]. Mas a Copa é especial, existem compromissos comerciais da Fifa com os patrocinadores, e devemos examinar com cuidado e naturalidade", explicou Orlando Silva.

"Se tiver consumo, vai ser subscrito para este evento. Eu não vejo problema de acontecer [a liberação]", continuou.

O ministro esclareceu que essa questão será analisada de maneira particular, já que a Lei Geral da Copa não determina nada com relação a bebidas alcoólicas. O impasse acontece principalmente porque a Fifa é patrocinada pela Inbev (dona da cerveja Budweiser) - assim, em todas as Copas do Mundo as bebidas sempre foram comercializadas normalmente dentro dos estádios.

Além da norma da CBF, o Estatuto do Torcedor também discorre sobre a proibição das bebidas alcoólicas: "é condição de acesso e permanência do torcedor no recinto esportivo (...) não portar objetos, bebidas ou substâncias proibidas ou suscetíveis de gerar ou possibilitar a prática de atos de violência". A Fifa, no entanto, quer suspender esta lei federal durante a Copa do Mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
FifaCopa 2014Orlando Silvafutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.