Ministro pede e seleção veste amarelo

Depois de muito mistério, a seleção brasileira entrou em campo com a tradicional camisa amarela, a titular. O principal responsável por isso não foi o técnico Luiz Felipe Scolari nem algum dirigente da Confederação Brasileira da Futebol (CBF), mas o presidente do Superior Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio Mello. Nesta quarta-feira à tarde, ele enviou uma mensagem ao chefe da delegação brasileira na Copa América, Emídio Perondi, e ao presidente da CBF, Ricardo Teixeira, pedindo que o time jogasse com o uniforme principal. Por meio da nota, ele afirmou que a camisa verde e amarela possui mística insuplantável e impõe respeito aos adversários. Perondi disse, em Cali, ser importante a participação de todos, referindo-se à solicitação do ministro, e acatou o pedido.A camisa acabou se tornando um assunto relevante na seleção brasileira depois da partida de domingo, contra o Peru. O time atuou com o uniforme 2 e não com o principal por uma decisão do técnico Luiz Felipe Scolari, que admitiu ter um lado místico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.