Ministro que insinuou suborno pede desculpas à Itália

O ministro de Reformas para o Federalismo, Umberto Bossi, pediu desculpas nesta quarta-feira devido às suas insinuações de que a Itália poderia comprar a vitória na partida decisiva contra a Eslováquia pela última rodada do Grupo F da Copa do Mundo da África do Sul.

AE-AP, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 12h43

"Peço desculpas à equipe nacional", disse o político, afirmando que seus comentários foram em tom de brincadeira e que torce pela classificação da Itália para as oitavas de final do Mundial.

Quando questionado qual equipe venceria o confronto, Umberto Bossi respondeu que "eles (Itália) compraram" e acrescentou que dois ou três jogadores eslovacos disputariam o Campeonato Italiano na próxima temporada como uma forma de compensação. A Federação Italiana de Futebol repreendeu o ministro, considerando as observações como "desconcertantes e ofensivas".

A atual campeã mundial empatou os dois confrontos que disputou até agora na Copa do Mundo e necessita da vitória contra a Eslováquia para se classificar à próxima fase da competição.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolItáliaUmberto Bossi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.