Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Ministros do TST se posicionam a favor de Scarpa e frustram Fluminense

Em votação, meia do Palmeiras ganha apoio e espera próxima sessão do órgão para conhecer resultado

O Estado de S. Paulo

21 Agosto 2018 | 17h24

O meia Gustavo Scarpa, do Palmeiras, conseguiu nesta terça-feira mais uma vitória na briga com o Fluminense. Embora a sessão no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, não tenha terminado, o placar no momento do encerramento era favorável ao jogador, que por enquanto continua liberado para atuar pelo Palmeiras. O caso deve ser retomado em 15 dias.

Os ministros se reuniram para avaliar o pedido do Fluminense para cassar o habeas corpus concedido em junho que liberou Scarpa para assinar contrato com o Palmeiras. A maioria deles havia se posicionado a favor do meia, porém faltavam os votos de mais dois integrantes. O ministro Douglas Alencar pediu vista no processo, para se ter mais tempo para analisar a questão.

Mesmo com o voto de dois ministros pendentes, Scarpa já possui a maioria necessária para ser considerado vencedor na questão. A tendência é a decisão confirmar o habeas corpus. No entanto, existe uma pequena possibilidade também de que quem já havia votado, possa alterar a posição.

O imbróglio entre Fluminense e Scarpa começou em dezembro, quando o meia acionou o clube na Justiça para conseguir a rescisão do contrato, ao alegar atraso salarial e dívidas trabalhistas. A diretoria do time carioca não aceitou a saída. Já o Palmeiras entende que não é parte no processo. O departamento jurídico tem monitorado o caso à distância.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.